Ed. 515

Livre

  por Suzana Correa-Petropouleas Foto: Éva Zara/Canva CC   O bicho-pombo abre os olhinhos negros. Adormecera acomodado sob o mesmo fio de sempre, entre os dois postes de sempre, olhando as ruas sujas do centro paulistano que eram sua casa...