Um universo sob tendas

(Foto: Ana Carolina Aires)

Feita para todos os gostos, a Festa 2017 engloba diversidade de público e de interesses

Por Ana Carolina Aires

Entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro ocorreu a 19ª Festa do Livro da USP. Organizada anualmente pela Edusp, essa feira de livros é um evento que, desde 1999, procura aproximar editoras e leitores, oferecendo obras de qualidade a preços especiais. O destaque de 2017, além da variedade de público – contando com a presença desde crianças até idosos –, foi o crescimento da procura pelas editoras infantis.

A primeira Festa não era tão pretenciosa. Idealizada pelo professor Plinio Martins Filho, ex-diretor e presidente da Edusp, o evento tinha como princípio agrupar em um só local editoras acadêmicas e tornar os livros mais acessíveis. Buscando divulgar e compartilhar a produção científica e universitária realizada, a feira focava na disseminação de informação e geração de conhecimento. O sucesso foi tão grande que editoras de outros ramos quiseram, a partir do segundo ano, participar também.

Com essa abertura para editoras com outros focos, o público também cresceu e se diversificou. A Festa do Livro, que era mais voltada para estudantes universitários e docentes, passou a ser convidativa para todo o tipo de bom leitor: em busca de um livro especial, diferente e com um desconto interessante para guardar em sua estante. “O mais importante é que a Festa foi capaz de evoluir sem perder sua essência e seu propósito”, afirma Bruno Tenan, chefe de marketing da Edusp e organizador.

(Arte: Isabel Marchenta)

Quando a magia começa

(Foto: Ana Carolina Aires)

Nos últimos anos, a feira tem se destacado e crescido no segmento de livros infanto-juvenis. Nesse ano, entre as mais de 170 editoras presentes, cerca de 20 eram voltadas para o público infanto-juvenil. Apesar do número ser pouco expressivo, o público confirma a tendência: uma Festa com presença marcada de crianças, pais e educadores.  

Foi o caso de Nathália Almeida e Marina Miragaia, ambas formadas em Pedagogia pela USP e professoras de Educação Infantil da Escola do Bairro, localizada na Vila Mariana. Com uma mala de rodinhas para carregar os livros, as duas transitavam pela tenda azul – local de concentração de editoras infantis – em busca de novos títulos para rechear a biblioteca de sala da escola em que trabalham.

“Como estudamos aqui na USP, a Festa do Livro já faz parte do nosso repertório e a gente já começa o ano pensando nela. Para a escola e para as crianças, a gente vem aqui procurando novas histórias para acrescentar aos seus repertórios. Ler é muito importante para a formação e letramento da criança, mesmo que ela ainda não saiba sozinha”, aponta Nathália. As educadoras acreditam que as edições mais recentes têm trazido cada vez mais editoras infantis e com elas títulos muito diferentes e importantes para instigar as crianças.

Os pais com seus filhos pequenos também compareceram e “fizeram a festa”. Com os olhos arregalados e brincando com as páginas dos livros, as crianças se divertiram com a variedade e abundância de cores, formatos e designs das obras, abrindo as portas da imaginação para a magia dos livros começar a encantá-los como futuros leitores.